quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Não diga sim, caso acredite no não.

Era manhã de quarta-feira, Calvin estava na sala de reuniões, toda a equipe reunida na decisão de um único projeto. Um projeto milionário, um contrato fantástico, anos de lucro pra companhia publicitária, apenas esse contrato fechado e a alavanca pro sucesso definitivo estaria fechada. Em pouco tempo a companhia se tornaria uma das maiores concorrentes do ramo... tudo dependia apenas de um contrato.

-... não tenho certeza se podemos fazer esse projeto, concordar com isso vai contra tudo que acreditamos! – As palavras de Calvin quebraram o completo silêncio da sala, todos carregavam um semblante preocupado, a tensão era visível entre as faces que contornavam sinuosamente a comprida mesa da sala de reunião.

- Call, é um contrato muito grande... talvez devêssemos deixar alguns valores de lado. É o sinônimo de sucesso para a companhia... – Elizabeth, diretora de marketing executivo, era uma mulher de baixa estatura, cabelos muito negros e lisos caiam sobre seus ombros, evidenciando um forte contraste com sua pele muito branca e seus olhos de cor azul-piscina.

- Beth... é grosseiro tentar contornar uma situação como essa, é insensato, é contra todos os valores de igualdade pregados pela companhia. Durante anos, muitos de nós trabalhamos duro sobre isso... aceitar é negar de onde viemos, de nossas bases, de nossas crenças. – Calvin apesar das palavras parecia conturbado e balançado com tal situação.

- Quem sabe conseguimos mudar a idéia do cliente... tentar que ele não seja tão conservador e rígido quanto a campanha... – Sugeriu um dos acionistas que se sentava no fim da mesa.

- O cliente foi claro... todos sabem o quanto conservador ele é. Inútil define sua proposta. – Respondeu o dirigente contratual.

- Rick? – Perguntou Calvin como uma última súplica, Ricardo era seu sócio, aquela decisão cabia a ele também...

Ricardo por sua vez nada disse durante a reunião, apenas permaneceu calado em sua cadeira, os olhos vidrados no meio da mesa, nenhuma palavra. Seu silêncio era frustrante, Calvin por um momento quis apenas tirar todo o peso dos seus ombros, sentiu-se só, sem saber o que fazer.

Calvin pediu que desse a reunião por encerrada, todos se levantaram e apenas os dois sócios permaneceram em sala.

- O que você tem a dizer? - Perguntou Calvin em tom de última vez.

- Nada! – Sem expressão aquelas palavras foram proferidas.

- COMO NADA? COMO NADA? ISSO É O FUTURO DE UMA EMPRESA QUE NÃO É SÓ MINHA, METADE DISSO AQUI É SEU... É UMA DECISÃO QUE TAMBÉM CABE A VOCÊ. – Calvin não conseguiu manter o controle.

- Calvin essa decisão traria tudo que nós sempre buscamos, a ascensão profissional que nós sonhamos desde que fundamos essa companhia... mas eu confesso que não sei. – O rapaz levantou-se, pegou sua pasta, deu um abraço no amigo... – Você sempre foi melhor que eu em tomar essas decisões difíceis, eu não sei o que fazer, mas eu sei que você vai tomar a escolha certa. – Assim seguiu até a porta e saiu da sala.

Calvin jogou-se sobre sua poltrona, naquele momento sua mente vagava sem saber pra onde ir. Foi para casa, no dia seguinte iria dar sua resposta e apresentar o projeto aos clientes, precisava decidir-se, preferiu ir dormir, mas o sono decidiu fugir, caminhou em círculos no quarto durante quase a noite inteira, quando finalmente conseguiu dormir, seu relógio despertou avisando que era hora de ir a agencia. Vestiu-se e dirigiu-se até lá, no caminho não olhou pra nada, não viu nada.

Seu estômago embrulhava no elevador, as pontas de seus dedos estavam completamente geladas, sua respiração era lenta, tudo parecia passar em câmera lenta, ao entrar no hall os clientes já estavam prontos para a reunião, Ricardo o aguardava na porta da sala. Ele olhou pra Calvin, que balançou a cabeça em tom de confirmação. Todos entraram na sala. Calvin e Ricardo começaram a apresentar o projeto, o contrato seria fechado.

Até que...

- Para. – Disse Calvin a Ricardo no meio da apresentação.

Ricardo não disse nada, apenas interrompeu sua fala.

- O que está acontecendo? – Perguntou o cliente, um senhor baixo, de aparência robusta e quase sem pescoço, careca e tinha as bochechas rosadas.

- O que está acontecendo Sr. Drumstrang, é que infelizmente nossa companhia não pode atender a suas exigências. Eu realmente peço-lhe mil desculpas, mas não poderemos manter a campanha em tal padrão. Sinto muito.

Nada mais foi dito, Ricardo sorriu para o amigo. A reunião deu-se por encerrada.

Muitas vezes nos submetemos a atitudes das quais não concordamos, nos sujeitamos a aceitar condições das quais não nos satisfazem. A todo o momento traçamos planos, e para realizarmos estes, esquecemos de quem somos verdadeiramente, daquilo do qual somos feitos. Deixamos crenças de lado, valores de lado, sentimentos de lado em nome do profissional, do ético e do sonho. A razão é a nossa melhor amiga, não vá de contra a ela, não seja tão duro com você, antes de tudo respeite-se, você pode mais do que realmente acredita. Nunca saberemos o que acontecerá no futuro, por mais que tudo seja planejado, chegará um momento em que você obrigatoriamente terá que fazer escolhas... talvez nesse momento pouco importe o que você acredita ou o que os outros acreditam, você priorizará o resultado, mas não se esqueça que talvez, no futuro, você se envergonhe quando olhar no espelho e não se reconhecer, não se transforme em quem você não é, nem ao menos tente, pois lá no fundo, na sua consciência você continuará do mesmo jeito, não importa o quanto minta pra si mesmo, é inútil.

E mesmo que o sonho venha a ser interrompido por uma não escolha, ou por uma escolha, não se arrependa, pois nossos sonhos só se tornam realidade quando são nossos, viva ele, não construa outra pessoa para viver nele.

2 comentários:

Jeu Dantas disse...

[aplausosaplausos aplausos aplausos aplausos ]
OTIMO texto, e principalmente ideias !
é dificil dizer não e perder algo,alguem,oportunidade...mas as vezs épreciso...

OTIMO texto ^^

C. disse...

huuummm .. gostei do tema.
O texto leve como sempre.. e com uma mensagem muuuito importante !
As vezes é preciso mesmo muita coragem pra dizer um não, quando tudo a sua volta está te pressionando do contrario .. cabeças rolando .. empregos .. amizades .. não importa. É da nossa vida de que se trata tudo no final das contas. É ser sincero com você mesmo e seguir isso até o fim.

um beijo meu amr ;*

Postar um comentário